Look do dia: Minha jaqueta de patches!

Oláá, marias xuxas! Tudo bem com vocês?

Faz tempo que eu não posto um look do dia aqui, né?! Então, vamos unir o útil ao agradável: um look do dia com a jaqueta de patches que eu mesma customizei! Bom, a ideia inicial era mostrar o passo a passo da colocação dos patches, mas confesso: apanhei pra caramba pra conseguir colar tudo e desisti. Só digo uma coisa: não é tão simples quanto dizem ser. A menos que eu tenha probleminhas – o que nunca pode ser descartado!

Pra quem não sabe, os patches vêm com termocolante na parte de trás, o que significa que, teoricamente, eles deveriam colar só passando o ferro quente em cima (com um tecido entre o bordado e o ferro). Mas não é bem assim. Vou contar brevemente minha experiência:

Comprei minha jaqueta na Treví e paguei R$ 50, achando que ia ter uma peça personalizada pagando super baratinho. Maaas…

Problemas

1- Comprei uns 15 patches e achei que tava abafando, mas, quando fui distribuir sobre a jaqueta pra ver como ficava, ficou super vazio. No fim, comprei mais uns 10. No total, gastei uns R$ 130 só em patches, o que fez com que a jaqueta customizada saísse por cerca de R$ 180.

2- Meu ferro não estava esquentando 100%, e eu não sabia disso. Poucos patches colaram direito. Outros, ficaram com as bordas soltas.

3- Devido ao problema 2, a pessoa esperta aqui teve a excelente ideia de colar as bordas com Super Bonder. Eu apertava a bisnaga e nada da cola sair… até que… vocês imaginam, né?! Do nada, o líquido voou longe e respingou na jaqueta. Fui tentar tirar de várias formas que eu vi na internet e acabei furando o lugar onde caiu uma das gotas. Achei que tinha perdido a jaqueta AND os patches que já estavam colados.

4- Finalmente, percebi que o problema era o ferro e testei com outro que tinha aqui. Ele esquentou muito mais do que o primeiro e quase torrou o tecido que eu coloquei sobre os patches pra não derretê-los. Um pedacinho do ferro pegou direto na jaqueta e ficou uma marquinha leve. A essa altura, minha paciência já estava no limite, e já era minha quarta tentativa de terminar a customização.

Soluções

Consegui encontrar um patch que cobrisse todas as gotas de Super Bonder. Terminei de colar todos os outros com o ferro mais potente e um pouco mais de cuidado. Por fim, depois de esfriar, alguns ainda soltavam as bordas. Foi quando eu me lembrei da existência da minha Pega Mil, uma cola de artesanato que serve pra tecidos e diversos outros materiais. Colei as bordas com ela e, finalmente, consegui terminar minha jaqueta!

Atenção: Pega Mil remove esmalte mais fácil que acetona, então, use luvas!

Look

Agora, depois dessa longa história, vou mostrar o look com a peça mais dificilmente customizada do meu guarda-roupa! Estão curiosas? Vamos lá:

04

Começando com… la problemática! Esses patches das minhas iniciais foram os mais difíceis de achar! Não encontrei nem em São Paulo, então, comprei pelo Mercado Livre e eles vieram lááá do Rio Grande do Sul!

05

Aqui, mais aberta, pra vocês verem melhor! Tentei fazer ela toda em tons de rosa, pra ficar mais atual e combinar com o Rosa Quartzo!

03

Na parte da frente, coloquei um pouco menos, pra não ficar muito carregada!

01

Um teninho branco, que é bááásico, pra dar um ar mais esportivo ao look… mas super ficaria lindo com uma sandália também, né?!

02

As mangas também ganharam patches, e foi o “Wake Up” que conseguiu tampar a tragédia do Super Bonder!

E é isso, gente! Gostaram? Já fizeram a de vocês? Se sim, me contem se suas experiências foram tão desastrosas quanto a minha! Hahaha… Um beijo e até a próxima!

Jaqueta: Treví – Vestido: Confecções Jowara – Tênis: Anacapri

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*